A psicologia de um bom líder

Qualquer grupo de trabalho deve ser dirigido por um bom líder se o objetivo é prosperar, alcançar objetivos e trabalhar em um ambiente agradável. Essa pessoa deve se caracterizar por uma série de qualidades bastante exigentes e que devem distingui-lo dentro do grupo. O líder deve ser capaz de ter empatia com os trabalhadores sob seu comando, organizar bem as tarefas e o tempo de trabalho, além de prestar atenção a uma série de traços pessoais que não devem faltar e que, se não estiverem presentes na sua vida, podem ser aprendidos.

Vamos rever quais são as principais características que devem estar presentes em um bom líder, assim como a personalidade que deve defini-lo. Iremos nos aprofundar nesse assunto a seguir.

“Você nunca obterá o melhor dos seus funcionários acendendo um fogo sob seus pés; você deve acendê-lo no interior das pessoas”.
-Bob Nelson-

Principais características de um bom líder

 

1. Habilidades comunicativas

Em primeiro lugar, um líder deve saber operar em duas direções:

Deve ser capaz de expressar suas ideias de forma clara e garantir que essa informação seja recebida corretamente pelas pessoas sob seu comando.
Deve saber escutar e levar em consideração as opiniões e possíveis reclamações de seus colegas e subordinados, com o objetivo de ter um melhor conhecimento do ambiente de trabalho e procurar melhorá-lo na medida do possível.

2. Inteligência emocional

A inteligência emocional é a capacidade de lidar com as emoções e os sentimentos, tanto próprios quanto alheios. Além disso, leva em consideração a capacidade de discernir tais sentimentos e de empregar essa informação para correspondê-la com ações precisas e adequadas.

Um bom líder deve saber gerir suas emoções e as de seus colegas para, assim, entender melhor as repercussões de suas decisões. O psicólogo norte-americano Daniel Goleman aponta cinco elementos principais da inteligência emocional na liderança:

  • Autoconsciência.
  • Autorregulação.
  • Motivação
  • Empatia.
  • Habilidades sociais.

Quanto melhor o líder administrar cada uma dessas áreas, melhor será sua inteligência emocional.

3. Capacidade para definir claramente as metas e os objetivos

Uma das principais dificuldades que um grupo de trabalho pode ter é não encontrar uma clara definição de seus objetivos. Isso pode representar problemas significativos para seus membros, assim como desembocar em situações de estresse e fadiga emocional.

O líder deve ser capaz de estabelecer claramente as metas do grupo de trabalho e garantir que todos os membros da equipe estejam conscientes delas. Dessa forma, será possível evitar que o trabalho seja infrutífero por não saber qual direção tomar.

4. Capacidade de planejamento

Como habilidade complementar à anterior, um bom líder deve ser capaz de planejar adequadamente o projeto ao qual sua equipe de trabalho se dedica. Dessa forma, os objetivos poderão ser buscados de maneira mais clara, os colegas terão uma linha de atuação melhor definida e poderão medir de maneira adequada e correta os tempos de trabalho, especialmente se for preciso se adequar a uma data de entrega.

5. Assistência aos colegas

Um bom líder deve ajudar todos os funcionários sob seu comando a se desenvolver de maneira correta, progredir e conseguir resolver os problemas profissionais de maneira adequada. O líder deve ser visto como um apoio, não como uma figura autoritária.

6. Inovação

Uma capacidade muito atrativa em um líder é poder inovar em relação aos métodos de trabalho. Encontrar novas formas de resolver problemas e desenvolver as tarefas do projeto é um traço fundamental em uma sociedade em constante progresso.

Para isso, é recomendável conhecer as técnicas mais conservadoras e tradicionais, mas é melhor saber explorá-las de maneira inovadora ou saber apostar em soluções alternativas.

Essas são algumas das qualidades que devem caracterizar um bom líder para que seja visto por todos os membros da equipe de trabalho como alguém capaz e adequado para o cargo e para que desenvolva seu papel da maneira correta. Um bom líder não apenas organiza, administra e planeja, mas também se relaciona e trabalha com os outros, além de ter empatia.

Blog: A Mente é Maravilhosa